3 de out de 2012

Dicas para escolher um amplificador

Para "arrancar" um bom som, não basta apenas uma boa guitarra. O amplificador é parte fundamental para um som de qualidade e para personalizar o som de cada guitarrista. 

Preste atenção nos maiores nomes da guitarra e veja que tanto a guitarra como o amplificador são característicos e fazem parte da personalidade sonora de cada um deles !!!

Com este pequeno guia, espero poder ajuda-los a tirar algumas dúvidas na hora de comprar um amplificador. Mas antes é bom saber um pouco sobre evolução dos amplificadores ao longo da história.

Breve Histórico.

Os primeiros "amps" de guitarra apareceram nos anos 50, cujos modelos combinavam um amp valvulado acoplado a uma caixa com 1 ou 2 falantes de 12 polegadas. Já na década de 70 surgiu a tecnologia "solid state", mais barata, que substituía as válvulas por transistores, mas devido ao som frio e "abelhudo" que os transistores traziam ao som de guitarra , surge na decada de 80 a tecnologia "valvestate", (uma única válvula trabalhando no pré amp e o resto do circuito transistorizado) que foi patenteada pela Marshall, mas usada por quase todas as marcas. 


Entretanto, os valvulados ainda são os preferidos da maioria dos guitarristas. Mesmo que polêmica, a evolução continua e surge no meio da decada 90 a modelação digital. Trata-se de amplificadores que possuem microchips que trabalham com softwares que "imitam" o som de amps valvulados famosos, conseguindo assim a simpatia de grandes nomes da guitarra como Dino Cazares (Fear Factory). Acreditem ou não, recentemente até o lendário Tony Iommi (Black Sabbath) vem usando amps digitais !!!

Ao que é preciso estar atento na hora da escolha ?

Antes de qualquer coisa é preciso saber o porque de comprar um novo amp e para qual tipo de uso...para estudo ? Para ensaiar com mais pessoas ? Para apresentações ? Mas estas são questões auto explicativas !!!

1 - Potência e distribuição.

A potência é uma das primeiras questões a serem levantadas. A potência é a capacidade de amplificação do sinal de entrada que é entregue à saída e se mede em watts.

Podemos separar os amplificadores em 3 "grupos".

- Amplificadores para estudo, que vão de 3w (ou menos) a 60w.

- Amplificadores para ensaios ou pequenas apresentações, que vão de 60w até 150w 

- Amplificadores para grandes apresentações que vão de 150w em diante.

Deve ser levado em consideração que um amplificador de muita potência usado para estudo, não irá soar tão bem quanto um amplificador de potência adequada para esta situação. Isto se acentua no caso de amplificadores valvulados que são construídos para soar melhor com determinado ganho. Também é importante escolher a distribuição e características do equipamento, como combos ou stacks (cabeça e caixa), valvulado ou transistorizado. Dependendo da ocasião é recomendável usar combos, que geralmente são de baixa "vatagem" e recebem este nome pelo combinado caixa + amplificador num sistema monobloco e que de modo geral, são de tamanho reduzido para melhor mobilidade, mas também existem combos de alta "vatagem".


Combo Jazz Chorus

Já os stacks, (cabeça e caixa) são amplificadores de grande potência e são ligados separadamente a caixas com a traseira fechada, geralmente com 4 falantes de 12" (12 polegadas). São amplificadores de tradição heavy, hard rock. Nem sempre esta é a opção mais cara mas a mobilidade se torna quase que um problema !!!

Peavey JSX

2 - Válvula ou transistores ? Qual escolher ?

Este é um tema muito extenso e polêmico, por isso vou tentar ser o mais prático possível. As válvulas conferem ao amp um som mais "encorpado" e ao meu ver mais limpo, com excelente resposta à dinâmica (variações de volume, pegada e etc..), Overdrive "macio" ao contrario dos transistorizados, que apresentam um drive mais "crespo". Mas por outro lado os valvulados são geralmente muito pesados por causa dos transformadores de potência e as válvulas além de sensíveis ao mal uso, geram maior manutenção pois precisam ser trocadas periodicamente para que o amp possa trabalhar em sua plenitude. Os amps valvulados também são mais caros e as manutenções tambem não são das mais baratas.

Aí vão as principais características de algumas das válvulas mais usadas.

- EL34: graves nítidos, agudos brilhantes e bons médios 

- EL84: tem menor saída que as anteriores mas tem um som suave e graves bem cheios.

- 6V6: som "bluseiro" e com graves bem acentuados.

- 6L6: som "redondo", com clareza e "punch" (são as que eu uso).

- 6550: som bem limpo e bastante grave.


3 - Flexibilidade e facilidade de uso.

É bem comum encontrarmos amplificadores com mais de um canal e o numero de canais vai influenciar enormemente na flexibilidade do amp. Cada canal pode apresentar um tipo de som, como clean, overdrive, crunch etc...mas a princípio priorize um bom canal clean (mesmo que você use ou prefira o canal com drive) porque este sem dúvidas é o canal que devemos prestar mais atenção !!! Hoje em dia também é comum encontrarmos amplificadores que dispõem de uma série de efeitos integrados mas a qualidade desses efeitos são questionáveis.

É possível acionar a mudança de canais e efeitos através do footswitch...e na hora de escolher o seu amp também é uma boa analizar se essa ferramenta vem inclusa.

4 - Preços e marcas.

Como sempre, o preço nos limita muito na hora de escolher um amplificador. Não necessariamente o mais caro é o melhor, e o ideal é testar um bom número de diferentes amps baseando-se nas sugestões anteriores. A qualidade do som, o tipo de circuito e muitas características podem influenciar no preço e muitas vezes a marca também tem muita influência no preço. Nunca se deixe levar pela marca !!!

É muito comum guitarristas iniciantes e com pouca experiência acreditarem que por exemplo, ao comprarem um Marshall de 30w, para estudo, estão comprando o mesmo "timbre" do CD Powerslave do Iron Maiden apenas por saberem que o Iron usa Marshall...parece piada mas já ouvi esse tipo de comentário !!! Na verdade é uma piada porque não é a marca que determina a qualidade do som (timbre) e sim as características que foram aqui citadas como circuito, distribuição, valvulas etc... (só para constar, no CD powerslave o Iron usou o clássico Marshall JCM800).

Comprar amps semi-novos também é uma boa pedida, pois é mais fácil se desfazer deles por qualquer que seja o motivo já que não custaram tanto.

Então...o que comprar ? 

Depois de tudo que foi dito, meu conselho é testar vários amplificadores dentro da faixa de preço que esteja disposto a pagar e levando em conta os pontos aqui citados. Não compre o maior que você encontre e sim o que possa suprir suas necessidades, o que você possa manter e não se deixe levar por opiniões sem que possa ter certeza do que está comprando !!!

Espero ter ajudado !
Grande abraço !!!