5 de abr de 2013

Escala Maior (Formação, Armadura de Clave, Shapes e Padrões)

Durante o tempo em que fui escrevendo esta postagem fui me dando conta da complexidade que é escrever sobre música, que é sem dúvidas uma ciência muito rica em todos os sentidos !!!

Tentei aqui simplificar ao máximo este estudo que como tantos outros, é de extrema importância para nós músicos.

Escala é uma sucessão de sons conjuntos em ordem ascendente ou descendente e que segue uma determinada combinação intervalar, através de tons e semitons.

A escala maior é uma escala diatônica, ou seja, o espaço de uma oitava é dividido em oito partes, resultando em 8 notas separadas por tons e semitons.

Ex.:
Formação escala maior-001-001
Este estudo é muito importante e indispensável na formação de qualquer acorde, arpejo, progressão ou cadencia harmônica e na verdade muito mais do que “simples notas usadas em solos” !

É importante dizer que as notas que formam a escala são geralmente numeradas em algarismos romanos e chamadas de graus.

Graus da escala-001-001
Escala Maior = semitons entre III e IV graus e entre os graus VII e VIII.

À partir das notas da escala podemos formar os acordes do campo harmônico, veja exemplo com as notas da escala de C Maior.

C D E F G A B são as notas da escala e com ela podemos formar as seguintes tríades:

C, E, G  Formam a tríade de  C Maior
D, F, A  Formam a tríade de D menor
E, G, B  Formam a tríade de E menor
F, A, C  Formam a tríade de  F Maior
G, B, D  Formam a tríade de  G Maior
A, C, E  Formam a tríade de A menor
B, D, F  Formam a tríade de B dim (diminuta)

Os shapes do CAGED de acordes maiores (tríades) e de acordes menores (tríades) você encontra na seção lições, aqui do blog.

Armadura de clave

A armadura de clave nada mais é do que acidentes fixos que aparecem na partitura ao lado da clave, indicando seu efeito em toda partitura.

Ex.:

Além de contribuir para que a partitura fique mais “limpa” a armadura de clave nos permite saber a tonalidade da partitura ou trecho musical (pela quantidade de acidentes).

* Partituras de jazz geralmente apresentam muitos acidentes ocorrentes devido às notas de aproximação, por isso são chamadas popularmente de partituras “sujas”.

Os sustenidos na armadura de clave devem seguir a ordem do ciclo de 5ªs: F->C->G->D->A->E->B.


 As posições dos acidentes não poderão ser alteradas, já que se trata de uma convenção.

 Já os Bemóis deveram respeitar a ordem do ciclo de 4ªs: B->E->A->D->G->C->F. Repare que o ciclo de 4ªs é exatamente o inverso do ciclo de 5ªs . (vide inversão de intervalos)


Existem diversas maneiras para saber os acidentes de cada escala. Com o tempo, de tanto usar este raciocínio você acabará decorando os acidentes de todas as tonalidades.

 Escala Menor Natural / Relativa Menor

Toda escala maior tem sua relativa menor, encontrada no VIº grau desta mesma escala. Veja:

C D E F G A B - Escala Diatônica Maior (Escala Maior)
A B C D E F G - Escala Diatônica Menor (Escala Menor Natural)

Repare que as duas escalas apresentam as mesmas notas, mas a ordem (ponto de partida) foi contrariada, gerando assim outra sonoridade.

Sendo as notas as mesmas para as duas escalas, temos uma armadura de clave para duas escalas (Escala Maior e Escala Menor). Nos capítulos mais adiante veremos de forma aprofundada as variações desta escala (Escala menor harmônica e escala menor melódica).

Tonalidades Maiores e sua relativas menores.

Ciclo de 5ªs

Ciclo de 4ªs

Veremos a seguir os formatos (shapes) da escala no braço da guitarra usando a digitação “fechada”, já que existe também  a digitação “aberta”.

Escala Maior C

Esta maneira de “enxergar” a escala é chamada de “sistema 5”, onde encontramos 5 digitações relacionadas com os 5 acordes referenciais – C, A, G, E, D e é de grande utilidade principalmente quando tivermos que executar mudanças rápidas de tonalidades e necessitarmos permanecer na mesma região do braço da guitarra.

Como de costume deixarei abaixo outro exemplo, neste caso em G Maior. Repare que os formatos (shapes) da escala são os mesmos e o que muda é a localização deles no braço da guitarra.

Escala Maior G

Segue abaixo a digitação "aberta" (3 notas por corda). Ex.: em G.


Depois de estar com os shapes na mão é hora de treinar alguns padrões sobre a escala, que são nada menos que maneiras de tocar as escalas. Existem diversos padrões mas aqui deixarei 3 exemplos na escala de C maior, que com certeza valem o estudo. Aplique os padrões em todos os shapes da escala.

Padrao 1

O exemplo a seguir é o “famoso” padrão de terças, muito usado por Malmsteen, só que em outras situações.

Padrao 2

E por ultimo um exemplo em tercinas, ou seja, 3 notas por tempo.

Padrao 3

Espero ter ajudado !!! Dúvidas me escrevam !!!

Bons Estudos !!!