24 de abr de 2013

Quando o suor atrapalha na hora de tocar (Hiperidrose Palmar)

Antes de começar, gostaria de esclarecer que este post é apenas para fins informativos. Não se destina a substituir os cuidados oportunos e precisos que você pode ter ao consultar o seu dermatologista de confiança (até porque eu sou guitarrista e não médico) !!! Esclarecido este ponto, vou começar por referir que a transpiração excessiva nas mãos (Hiperidrose Palmar) é um dos principais problemas dermatológicos que afetam músicos.


É comum encontrar um colega que se refira ao desconforto constante por ter as mãos molhadas de tanto suor ao tocar um instrumento, resultando em três aspectos principais na hora de tocar:

1-Superfície com pouco atrito causado pelo excesso de água, o que faz com que os dedos não se apóiem ou segurem firmemente as cordas, palheta ou as chaves seletoras de seu instrumento.

2-Danos por excesso de umidade no instrumento, cordas oxidadas prematuramente, a acumulação de detritos nas superfícies de apoio e articulações do instrumento.

3-Amolecimento por maceração da queratina (machucar, mortificar), que juntamente com o ponto 1, dificulta a execução adequada do instrumento.

A esta lista podemos acrescentar uma variedade de situações e eventos, muitos deles embaraçosos (como por exemplo fechar um contrato com um aperto de mão "molhado") e que fazem da Hiperidrose palmar uma das condições dermatológicas mais odiadas pelos músicos.

Mas ... porque suam as mãos?

As glândulas sudoríparas estão normalmente presentes em grandes números na pele das palmas das mãos. A diferença é feita na atividade destas glândulas, e isso é determinado geneticamente. Se você já tem uma pré-disposição genética, é necessário apenas um fator ambiental, seja interno ou externo para servir de "gatilho" para que desencadeie esta condição e infelizmente, existem uma série de "gatilhos".

O principal fator é de origem emocional, causado pelo sistema nervoso, por estimulação das glândulas sudoríparas, com uma substância química chamada acetilcolina. Por causa da complexa coordenação entre o sistema nervoso central e o sistema nervoso autônomo, o resultado é que os diferentes estímulos emocionais sejam capazes de desencadear a produção de suor. Ou seja, se você se assusta, se exalta, se exita ou se estressa, sua nas mãos.

Este último (stress) é um fenômeno interessante que vale a pena ir mais além. Quando alguém com Hiperidrose palmar fica com as mãos suadas por um evento estressante, como um exame, uma gravação ou apresentação, a própria transpiração se soma a outro fator de stress. E o que acontece ? Suas mãos suam mais. O fator calor é de pouca relevância nesta condição, uma vez que os estímulos térmicos não causam a transpiração significativa nestas áreas.

Mitos e equívocos sobre a hiperidrose palmar

Existe uma ideia errada de que existe apenas um tipo de poro na pele, que serve tanto para saída de cebo, suor e do cabelo, bem como a penetração dos fármacos e isso é um equívoco.

A realidade é que existem geralmente dois tipos de poros: Um designado folículo capilar, onde ocorre a produção e secreção dos pelos, cabelos, cebo e um segundo tipo de poros, que é exclusivo para a secreção de suor.

Para ser mais preciso, o poro multifuncional existe. Pode ser encontrado em áreas de cabelo sexual secundário, como axilas e púbis. Este último tipo de saída de poro serve tanto o cabelo, de sebo e de suor de tipo apócrino, que é um suor que é caracterizado por um odor diferente ao que é produzido nas palmas, de tipo écrino.

Bom...vamos regressar às palmas das mãos !

Nas palmas das mãos, normalmente não observamos poros de tipo pilossebáceo, mas sim poros de glândulas écrinas. E aqui é onde nós podemos derrubar outro mito: Utilizar adstringentes para remover o óleo de suas mãos, como detergentes e solventes seria de nenhuma utilidade para diminuir a transpiração. Repito: o poro que nos preocupa não produz óleo, apenas água com sais minerais dissolvidos.

Ao contrário do que se poderia pensar, não se recomenda o uso de sedativos e derivados de beladona, porque eles produzem pouca melhora em comparação com os efeitos adversos.

O que eu posso fazer se a hiperidrose palmar atrapalha minha vida de músico ?

Vou citar algumas das recomendações feitas por dermatologistas.

a) Boa solução: Produtos com sais de alumínio (prescritos por um dermatologista).

b) A solução mais eficaz (e caro): As injeções de toxina botulínica nas mãos. O efeito dura mais ou menos de 4-6 meses. São várias injeções. Isso sim, é muito eficaz. Mas por favor, deve ser realizado por um dermatologista ou arcará com consequências !!! Talvez você só precise injeções nas pontas dos dedos, de modo que fique mais barato e com menos dor (géis e líquidos para anestesiar a pele não funcionam). Se em seguida, você considerar que é necessário em cada mão, pode-se reaplicar e esperar um mês entre as aplicações.

c) Esta opção é para aqueles que realmente não consideram que a hiperidrose seja um problema tão grande, mas gostariam de saber algumas medidas que poderiam implementar para tornar mais agradável a execução do instrumento: Comprar palhetas com "antiderrapante" (mais ásperas) , usar cordas Elixir, usar guitarra com braço de maple envernizado e com trastes de aço inoxidável, uma pequena toalha para secar as mãos e pescoço entre uma música e outra. Também pode ser útil passar talco com óxido de zinco (polvilho antisséptico Granado é uma boa opção) nas mãos.

Talvez "extrapolando" um pouco, pode ser aconselhável a utilização de um antitranspirante comercial (produto com sais de alumínio). Utiliza-se muito pouco e aplicado uma ou duas vezes por semana, de preferência após a última lavagem das mãos ao dia (não antes de começar a tocar). O problema é que não é tão eficaz e você corre risco de desenvolver uma dermatite de contato.

Só para constar, existe ainda uma técnica cirúrgica que corta os nervos que levam a estimulação nervosa para as mãos. É uma cirurgia no tórax conhecida como simpatectomia, com grandes riscos (pelo que pesquisei), que acredito ser para casos extremos e que não vem ao caso à nós guitarristas !!!

Para encerrar gostaria de colocar que Angus Young (ACDC) termina seus shows completamente molhado e mesmo assim suas guitarras duram por mais de 10 anos !!! O importante é desfrutar e se preocupar mais em tocar e menos com outros fatores !!!

Espero ter ajudado...